terça-feira, 19 de julho de 2016

NAS AMARRAS DA ARROGÂNCIA - A QUEDA DE UM CAVALEIRO AMARGURADO (André Cozta)






Ramón Carreras é um homem amargurado, revoltado, completamente equivocado no que se refere à sua relação com o Criador e a Criação.

Negativado por sua própria ignorância, cai às trevas ainda na carne e promove, em sua própria vida, uma tragédia que o leva ao fundo do poço, único lugar, aliás, para onde podem nos levar o ego e a vaidade.

Pai Cipriano do Cruzeiro das Almas, de forma magistral, conduz a jornada final deste espírito negativado, nos mostrando que o amor a um tutelado, um “filho”, não se demonstra “passando a mão na cabeça”, mas sim desentortando-o e recolocando-o de volta na linha reta da Lei, que nos conduz aos braços do Criador.

Aqueles que tiveram a oportunidade de ler “O Preto Velho Mago - Conduzindo Uma Jornada Evolutiva” e “À Sombra da Vaidade - Amor, Magia e Conflitos”, terão aqui o epílogo da Trilogia “O Preto Velho Mago”, onde, este espírito afunda tanto nas trevas conscienciais da sua própria ignorância, que, inevitavelmente, passa a promover em sua alma, dores inimagináveis por muitos de nós. 

“Nas Amarras da Arrogância - A Queda de um Cavaleiro Amargurado” é um alerta, um sinal luminoso que nos conduzirá ao íntimo para que, de lá, retornemos conscientes.

Por: André Cozta

Nenhum comentário:

Postar um comentário