quarta-feira, 14 de setembro de 2016

ILÊ AXÉ UMBANDA (Evandro Mendonça)



Como bom médium que tento ser, às vezes tenho a capacidade de penetrar nas dimensões espirituais das Entidades, mas, devido à minha ignorância, minhas palavras são pobres e deficientes para expressar esses reinos espirituais. Como todos vocês sabem, essa capacidade de penetrar nesses reinos difere de médium para médium, pois depende muito do nível de conhecimento e grau de evolução espiritual de cada um. Não sei se sou um escolhido, predestinado, iluminado ou se adquiri esse dom por meios das minhas árduas buscas e consultas sobre a religião de Umbanda e sua Linha de Esquerda, tentando interpretá-la cada vez mais. Mas posso garantir a todos os meus irmãos que adquirir conhecimento, cultura e fundamentos sobre a religião de Umbanda não é fácil: ou se adquire por meio de buscas árduas, ou se é escolhido; e com certeza poucos o são. Por isso, peço desculpas antecipadamente aos meus irmãos se em algum momento deste trabalho eu tenha interpretado mal alguma mensagem ou resposta ditada a mim pelo Senhor Caboclo Ogum da Lua, pois penetrar em dimensões e reinos espirituais superiores e inferiores não é fácil e, mesmo tendo bastante cuidado, às vezes se torna muito difícil a compreensão e interpretação desses reinos, dimensões ou mundo espiritual.Quando o Caboclo Ogum da Lua se apresentou para mim numa sexta-feira, no dia 11 de fevereiro de 2011, às 22 horas, falando da necessidade de nós fazermos este livro, fiquei um pouco apavorado, pois sabia da responsabilidade que recairia sobre mim, tal como se deu nos outros livros. Mas sabia também das dúvidas que as outras obras haviam gerado anteriormente e que tinham de ser esclarecidas por mim, por isso aceitei o desafio. Rindo, ele me disse que eu já estava na fogueira e que agora não poderia voltar atrás, mas poderia contar com ele para dar as respostas, durante toda a trajetória desta obra, e que nós não iríamos escrever sobre o que aconteceu ontem nem sobre o que vai acontecer amanhã nos terreiros de Umbanda, e sim sobre o que acontece hoje: a realidade dos terreiros, dos médiuns e das entidades de Umbanda. De fato, depois de lançar os livros, muitos leigos, amigos, irmãos, telefonemas, cartas e e-mails chegaram até mim, com várias dúvidas sobre a religião de Umbanda e sua Linha de Esquerda. A maioria delas era simples, mas são dúvidas que acompanham o médium de Umbanda no seu dia a dia e que muitas vezes não são esclarecidas nos terreiros. O caboclo falou-me que outras dúvidas importantes das pessoas e que não chegaram até mim seriam também ditadas por ele, e também que não é – nem deverá ser – a nossa intenção sermos donos da verdade, e sim apenas ajudar os irmãos mais leigos que ainda estão perdidos na religião de Umbanda e sua Linha de Esquerda. Ele me disse também que alguns irmãos que quiserem mais informações devem procurar outras fontes em outros grandes escritores, pois aqui será apresentado apenas o básico do dia a dia de um terreiro de Umbanda. Após a nossa longa conversa, que não é necessária ser citada por completo, marcamos para a próxima sexta-feira às 22 horas a primeira sessão para iniciarmos esta obra. E o dia chegou! Começa agora o diálogo entre o médium Evandro e o Caboclo Ogum da Lua. Omitimos os nomes de ambos, por ser óbvia a origem de cada fala.

Por: Evandro Mendonça

Nenhum comentário:

Postar um comentário